Painel 7: Neo-desenvolmentismo, Trabalho e Gasto Social na América Latina

O Painel VII, o Mestre Jean de Mulder e os Doutores Juliana Teixeira e José Menezes, discutem Gastos Sociais e Neo-desenvolvimentismo na América Latina. Veja resumo das apresentações:

Msc. Jean de Mulder – Núcleo D&R
GASTO SOCIAL EM EDUCAÇAO NA AMÉRICA LATINA (2000 – 2012): UMA ANÁLISE COMPARATIVA.

O trabalho procura avaliar a eficiência da despesa pública numa comparação entre dezessete países da América Latina para o período entre 2000 e 2012. Inicialmente, a partir de indicadores econômicos e sociais de cada país, foi construído um índice composto como medida do desempenho dos serviços públicos. Para avaliação da eficiência, o índice composto foi confrontado com os gastos de consumo do governo geral. Se fará uma breve reflexão sobre a dimensão humana e social, relacionada a educação, demostrando que não é suficiente apenas um crescimento do gasto na educação por meio de mostras estatísticas.

Dra. Juliana Teixeira – Núcleo D&R
AS METAMORFOSES NO MUNDO DO TRABALHO E SEUS IMPACTOS NOS SISTEMAS DE SEGURIDADE SOCIAL

O artigo analisa as recentes políticas educacionais voltadas para o empreendedorismo adotadas pelo governo brasileiro, apresentadas como modernas e eficazes maneiras de satisfação profissional do indivíduo, a partir da leitura crítica de tais políticas e do dogmatismo do sistema de seguridade social.

Dr. José Menezes Gomes – Núcleo D&R
CRISE CAPITALISTA, FUNDOS DE PENSÃO E NEO DESENVOLVIMENTISMO

Será abordada a ocorrência da crise capitalista, marcada pela queda da taxa média de lucro e pela crise fiscal e financeira do Estado capitalista e na busca de uma saída para esta crise via a introdução do chamado neoliberalismo. Dentro deste processo temos a explosão das dívida públicas e privadas nos EUA no início dos anos 80 como resultado politica de juros altos. Neste processo de expansão financeira, seja via títulos públicos (renda fixa) ou do mercado de ações (renda variável) os fundos de pensão se converteram nos principais atores do mercado de capitais. Todavia, esta expansão financeira não foi acompanhada pela expansão da economia real. No Brasil, a previdência complementar foi introduzida em 1977, no governo do General Geisel, dentro da mesma proposição: garantir desenvolvimento econômico e previdência. Tal iniciativa visava conter a o declínio do chamado milagre brasileiro num momento de incerteza na economia mundial. Expansão dos fundos de pensão vai ocorrer justamente com a retomada da crise capitalista e expansão do capital fictício. O processo de privatização da previdência social é parte do movimento de privatização da seguridade social e das demais funções sociais do Estado. Ao mesmo tempo que segue este processo de privatização, a prioridade estado capitalista é o pagamento do serviço das dívida pública. O que se chama de “neo desenvolvimentismo” no brasil é uma tentativa de um modelo de desenvolvimento que teria iniciado em 2003.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s